A FORÇA DO OTIMISMO

Vários estudos evidenciam que os portugueses são dos povos menos otimistas da Europa. Claro que esse pessimismo crónico, que aparentemente nos traçou o fado, afeta a performance individual e por consequência os resultados da empresa. A investigação também demonstra que a autoconfiança nos conduz a desempenhos mais elevados, pois fomenta o comprometimento, e que as expectativas de sucesso promovem pensamentos mais ambiciosos que nos fazem acreditar que seremos donos do nosso próprio destino. É este novo espírito que pretendemos induzir, acabando com o fatalismo mórbido que nos “atrofia a cabeça e corrói a alma.” Para isso fornecemos técnicas que alimentam as esperanças, levando as pessoas com maior determinação e entusiasmo.