O CASAMENTO DA CULPA

“Cheguei atrasado por causa do trânsito”; “Não fui promovido porque o chefe não me grama” ou “Chumbei porque o teste era difícil”, são algumas das frequentes expressões que remetem para terceiros a causa dos nossos fracassos. Enquanto assim pensarmos nada faremos para alterar a situação… Isto está na origem do laxismo, do incumprimento e da intriga que intoxica as organizações, tornando-as menos competitivas. Deste modo, recomendamos várias práticas que aumentam a responsabilidade pessoal, passando do matreiro “foram eles” para o assumido “fui eu”, bem mais realista, saudável e promotor da eficiência individual e coletiva. Não deixemos que a culpa continue a morrer solteira!…